quinta-feira, 24 de março de 2022

Nota de Repúdio contra as declarações e ameaças do Prefeito de Campo Grande, Bibi de Nenca, direcionadas aos Professores

Os professores e as professoras da rede municipal de ensino de Campo Grande/RN vêm por meio desta nota REPUDIAR o posicionamento do seu Prefeito Municipal, o Exmo. Sr. Francisco das Chagas Eufrásio Vieira de Melo "Bibi de Nenca", durante sua Live realizada nesta quinta-feira, 24 de março de 2022. O Sr. prefeito usou o espaço para ofender e diminuir os trabalhadores e as trabalhadoras que dedicam suas vidas à educação das crianças e jovens de nossa cidade.

Em tom ofensivo, o Sr. Prefeito atribuiu aos professores a responsabilidade da falta de compromisso para com a educação. Sendo que de fato, a culpa não é dos professores, mas sim, do próprio prefeito que se nega, por orgulho, por capricho e por puro autoritarismo sem precedentes, a pagar um direito assegurado por Lei a todos os professores do Brasil, que é o seu PISO SALARIAL.

Sr. Prefeito, de fato, os professores estão parados, mas os professores só foram às ruas porque a culpa é Sua, Excelência! Eles só foram às ruas para mostrar à sociedade campo-grandense que eles têm direitos assegurados e que só estão à procura daquilo que é deles. Os professores foram às ruas porque vivemos num país DEMOCRÁTICO e que essa democracia permite a eles LUTAR pelos que é certo e justo.

O tempo do CORONELISMO já passou! Não pense que os professores vão aceitar todos os desmandos, como no passado, tudo passivamente. Chega de IMPOSIÇÕES! Chega de DESVALORIZAÇÃO! Chega de PERSEGUIÇÕES! Já não bastam as nossas 10 horas que V. Ex.ª. retirou de direitos já consolidados no passado?

Os professores fazem questão de lembrar que a luta não é partidária. A luta é de classe, pois, se hoje eles estão reunidos é porque deixaram de lado suas diferenças e encontraram um propósito: LUTAR PELOS SEUS DIREITOS. Os seus palanques já foram desarmados logo quando o Senhor assumiu, tornando-se o que deveria ser: o representante de todos.

A fala do Sr. Prefeito, não só deprecia a imagem de professores e professoras da cidade, como também mostra o total descompromisso para com os professores, lamentamos profundamente como a classe trabalhadora está sendo tratada, somente por querer que seus direitos sejam assegurados.

Aqui, sem qualquer sombra de dúvidas, afirmamos que os professores e as professoras nunca deixaram de cumprir com as suas responsabilidades e, de forma exemplar e incansável, dia e noite, seja dentro da sala de aula ou fora dela, como tem mostrado essa pandemia, cumpriram e exerceram com zelo o seu ofício. E se eles não voltaram às aulas presenciais antes, foi por falta de gerência da atual gestão, pois todos devem lembrar que foi por falta de transporte público que as aulas não voltaram ainda no ano passado.

Infelizmente, muitos dos gestores que passam por nosso município não costumam cumprir com responsabilidades prometidas. Porém, saiba que todos os professores e as professoras não silenciarão diante de mais essa INJUSTIÇA e desse RETROCESSO. Estão mais unidos do que nunca e vão resistir.

Por mais que não possam lutar de igual para igual, haja vista que além de suas vozes e o conhecimento para esclarecer verdadeiramente os fatos, só lhes restam a paralisação de suas atividades, pois ela representa a única forma que eles têm de lutar, mesmo que para isso, sejam sacrificados e punidos pelo prefeito, como afirmou covardemente, ao vivo, em sua rede social.

Os professores e as professoras de Campo Grande/RN lutaram sempre por uma educação de qualidade social para os filhos e as filhas dos trabalhadores, todos querem melhorias e podem ter a certeza de que eles darão tudo o que puderem para que isso aconteça.

Sendo assim, fica a pergunta que não quer calar: E Vossa Excelência, o que tem feito para melhorar a educação de Campo Grande? É agindo como um CORONEL que vai conseguir resolver os impasses com os professores?

Prefeito, cumpra com suas responsabilidades! Aprenda a respeitar os professores e as professoras de sua cidade, pois uma nação (ou gestor público) que não respeita o professor e a professora irá respeitar a quem?

Aqui, a classe dos professores reitera aos pais o seu compromisso com os estudantes. Foi pensando neles que abdicaram do reajuste integral e lançaram mão de um reajuste escalonado. Quando apresentaram a contraproposta ao prefeito, eles propuseram dividir o reajuste em pequenas parcelas até dezembro de 2022, sendo que o retroativo ficaria apenas para 2023. Ou seja, totalmente exequível.

Por fim, os professores lamentam com muito pesar as declarações hostis protagonizadas pelo seu representante legal, o prefeito Bibi de Nenca, em relação ao legítimo exercício do direito dos professores e de sua paralisação, pois o que se vivencia atualmente é a mais pura imersão ao CORONELISMO praticado na Velha República, onde pela coersão, exerciam o poder pelo poder.

Professores da Rede Municipal de Ensino - Campo Grande/RN, 24/03/2022.

Nenhum comentário:

Postar um comentário