quinta-feira, 28 de abril de 2022

Campo Grande - Aumento: cargos políticos sim, professores não!

Na sessão da última sexta-feira, 21/4, foi votado em primeiro turno o PL 005/2022 do poder executivo municipal, que trata sobre a criação dos novos cargos de diretor do núcleo de educação do campo, criação do sistema municipal de educação do campo; como também concede aumento aos cargos de comissão de diretores e vice-diretores. O projeto agora deve ser analisado pela comissão de Constituição e Justiça da Câmara de Vereadores e votado em segundo turno na próxima sessão desta sexta-feira (29/4).

A Comissão é formada pelos vereadores, Pedro Manoel do Santos "Pedro Myal" (MDB), Francisco Deginaldo (PSC), Lilia Holanda (PT), os mesmos ocupam os cargos de Relator, Presidente e Vice-presidente respectivamente.

De antemão a bancada oposicionista, composta pela presidente da comissão Lilia Holanda e dos vereadores Felipinho Pimenta (PSB) e Jorge de Caiana (PSB) se posicionou contra tal projeto encaminhado pelo prefeito Bibi de Nenca (MDB).

A de lembrar que o mencionado gestor a pouco tempo atrás esteve envolvido na polêmica do não reajuste dos professores da rede municipal, o mesmo inclusive falou em uma live que o município não dispunha de recursos para conceder o aumento aos professores, mas agora como em um passe de mágica ele parece ter encontrado dinheiro para criar novos cargos e conferir esse reajuste aos diretores e vices, que inclusive são nomeados por ele, ou seja cargos POLÍTICOS! Claro que o impacto é bem menor, mas de certa forma chega a ser "contraditório" pra não usar outra expressão.

Existe inclusive um burburinho que o aumento concedido aos professores ainda não foi assinado pelo prefeito em virtude de uma condição que ele impôs na proposta formulada pela administração; o gestor exige uma retratação pública por parte dos professores por chamarem o mesmo de ditador devido a postura que ele adotou durante o período em que aconteceram as negociações.

Se realmente for verdade tudo isso Bibi não deu só mais um tapa com luva de pelica na cara da classe docente da cidade de Campo Grande-RN, mas um verdadeiro murro com soco inglês...o assunto ainda promete render, já que o projeto tem tudo para ser aprovado já que o gestor detém a maioria dos assentos da câmara de vereadores.

Focoelho

Nenhum comentário:

Postar um comentário